Presidente Temer agradece decisão e promete mais reformas

O presidente Michel Temer (PMDB) chamou de "incontestável" e "decisão soberana" a votação dessa quarta-feira (02) no plenário da Câmara em que a maioria dos deputados votou contra o prosseguimento da denúncia contra ele proposta pela PGR (Procuradoria-Geral da República) pelo crime de corrupção passiva.

Em pronunciamento realizado no Palácio do Planalto menos de cinco minutos após o final da votação, Temer agradeceu os votos que recebeu no plenário da Casa.

"Quero agradecer a Câmara dos Deputados por sua decisão e todos os brasileiros de boa vontade que acreditaram no nosso país. Vamos trabalhar juntos pelo Brasil", afirmou, observado por diversos aliados, entre eles deputados que participaram da votação,.

Ele destacou o fato de a vitória no Legislativo ter sido obtida com a maioria dos 513 deputados e prometer fazer "as demais reformas estruturantes que o país necessita", citando a simplificação do sistema tributário brasileiro.

Um grupo de parlamentares e assessores acompanhou Temer na chegada ao Salão Leste do Palácio do Planalto. Entre eles estava o deputado Wladimir Costa (SD-PA), que causou polêmica no plenário da Câmara ao levar dois bonecos que simbolizavam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vestido como presidiário e provocar um princípio de tumulto.

Temer afirmou que o resultado não se tratava de uma vitória "pessoal", mas sim uma "conquista do Estado democrático de direito, da força das instituições e da própria constituição".

O presidente destacou que todos devem obedecer à lei a à Constituição e disse que esses princípios, "que nos garantem a normalidade das relações pessoais ou institucionais", "venceram com votos acima da maioria absoluta na Câmara dos Deputados".

"E é diante dessa eloquente decisão que posso dizer que agora seguiremos em frente com as ações necessárias para concluir o trabalho que meu governo começou há pouco mais de um ano. Estamos retirando o Brasil da mais grave crise econômica de nossa história", completou.

Temer voltou a elencar realizações de seu governo, tornou a utilizar a metáfora de "colocar o país nos trilhos do crescimento" e afirmou que estava combatendo uma "herança" de milhões de desempregados.

Compartilhar

Comentários