Spotify vai restringir lançamentos da Universal por até duas semanas aos usuários premium

Spotify e Universal Music Group anunciaram, nesta terça-feira, um novo acordo de licenciamento que permitirá à maior gravadora do mundo restringir o acesso a seus lançamentos na plataforma a usuários premium por até duas semanas. O novo contrato abre caminho para acertos parecidos do Spotify com outras gravadoras.

O novo acordo permite aos artistas da Universal segurar seus lançamentos apenas para assinantes premium por até duas semanas, dando-lhes a flexibilidade que tanto pediam e que de certa forma já existe em plataformas como o Tidal e a Apple Music, que não têm planos gratuitos. A plataforma, por outro lado, pagará menos royalties à gravadora. Daniel Ek, presidente do Spotify, comentou o acerto em um comunicado à imprensa:

“Sabemos que nem todo álbum de todo artista deve ser lançado da mesma maneira e trabalhamos duro com o UMG para desenvolver uma nova política de lançamento flexível. A partir de hoje (4), os artistas da Universal podem escolher lançar novos álbuns apenas no premium por duas semanas, oferecendo aos assinantes uma chance antecipada de explorar todo o trabalho criativo, enquanto os singles ficam disponíveis pelo Spotify para todos nossos ouvintes curtirem.”

O acerto com o Universal Media Group deve abrir caminho para acordos seguintes do Spotify com outras gravadoras, como Warner Music Group e Sony Music Group, que devem usar como referência o recém-assinado contrato da Universal para fechar suas negociações. Visando um pedido de IPO na bolsa de valores, adiado deste ano para o próximo, o Spotify pavimenta a estrada com esses acordos.

Compartilhar

Comentários